Orquideas- Morfologia

0 298

A orquídea pertence a uma família de plantas subdividida em mais de 1.800 gêneros e cada gênero possuí de uma a centenas de espécies. O numero total de espécies oscila em torno de 35.000, espalhadas pelos quatro cantos do mundo. O gênero Isabelia, por exemplo possui duas espécies. O gênero Cattleya possui cerca de 70 espécies.

E o gênero Bulbophyllum tem mais de mil espécies.

As orquídeas mais populares são dos gêneros (C) Cattleya, (L) Laelia (Lê-se Lélia), (Onc) Oncidium (uma das espécies é conhecida como Chuva de ouro), (Milt) Miltônia, (Dent) Dendrobium, (V) Vanda, (Pha) Phalaenopsis (lê-se falenópsis), (Paph) Paphiopedilum, conhecido como sapatinho (lê-se pafiopedilum).

Morfologia

A flor de uma orquídea é formada por três sépalas e três pétalas bastante desenvolvidas. As sépalas têm a função de proteger a flor em botão e, após desabrochadas, tornam-se tão coloridas quanto as pétalas. As pétalas intercalam-se com as sépalas, sendo que uma delas se diferencia das demais na forma e coloração, recebendo o nome de labelo. O labelo tem a função de atrair os insetos polinizadores, garantindo assim a sua produção.

O órgão reprodutor de uma orquídea é constituído de quatro partes:

Coluna
Antera
Estigma  e Ovário

Coluna ou ginostêmio: órgão carnudo e claviforme que se projeta do centro da flor, resultando da fusão dos órgãos masculino (estame) e feminino (carpelo).

Antera: contém os grãos de pólen agrupados em 2 a 8 massas chamadas polinias.

Estigma: depressão de superfície viscosa, órgão receptivo feminino onde são depositadas as polinias durante a polinização.

Ovário: local onde se desenvolve a cápsula das sementes após a fecundação.

Quando ocorre a polinização, o estigma se fecha, e flor começa a secar e o ovário inicia a formação da cápsula.

Na maior parte das espécies a cápsula com as sementes leva de seis meses a um ano ate o amadurecimento.

Cada cápsula pode conter até 500 mil sementes ou mais. Estas sementes são muito pequenas e constituídas apenas do embrião, ou seja, não possuem substancias nutritivas de reserva para serem utilizadas na fase de germinação.

 

Em contrapartida, têm alta capacidade de dispersão, pois são facilmente levadas pelo vento, garantindo, assim a perpetuação da espécie.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.